fbpx
Educação

Quais são as tendências para a educação nos próximos anos?

Por 10 de dezembro de 2019 fevereiro 28th, 2020 Sem comentários
tendências para a educação

Assim como nossa sociedade evolui, a educação também precisa adaptar-se às novas exigências que surgem ao longo do tempo. Para os próximos anos, existe uma série de tendências para a educação que devem ser levadas em consideração pelos gestores e educadores.

A presença das novas tecnologias

As novas tecnologia mudam o funcionamento da sociedade e é certo que as crianças de hoje já possuem uma grande proximidade com tablets, celulares e outros aparelhos eletrônicos desde muito pequenas  – Confira mais sobre Educação 4.0.

Portanto, é imprescindível que o ambiente educacional acompanhe o contexto de seus alunos e compreenda como tirar o maior proveito do que esses novos recursos didáticos têm a oferecer.

Além disso, ao nos aproximarmos do contexto dos educandos, conseguimos tornar as aulas mais atraentes para os mesmos e engajá-los no processo de ensino-aprendizagem.

A seguir mostramos as principais tendências relacionadas ao uso da tecnologia nas salas de aula.

Estímulo à cultura da tecnologia

Primeiramente, a escola precisa estimular o uso da tecnologia. Para isto, professores, gestores e demais colaboradores devem entender como funcionam os recursos mais recentes e manter-se sempre atualizados.

Ou seja, o aprendizado desses profissionais precisa ser constante, afinal, a evolução tecnológica não para jamais.

Como formas de motivar educadores e alunos algumas práticas podem ser implementadas na sua escola.

Por exemplo: criar um diretório virtual com materiais e conteúdos escolares; manter salas que dispõem de acesso a computadores e internet; e realizar práticas nas quais o uso da tecnologia esteja presente.

Gamificação

É um fato reconhecido pela área educacional que os jogos são atraentes e estimulantes para as crianças.

E com a advento da tecnologia fica ainda mais fácil utilizar games em sala de aula, presentes nos aplicativos de tablets ou em computadores.

Dessa forma, os alunos são instigados a participar do processo de aprendizagem e lidar com as diversas situações expostas no ambiente gamificado.

Os conteúdos, portanto, são aprendidos de maneira lúdica e divertida.

Ensino híbrido

O ensino híbrido trata-se da associação entre o ensino online e o offline, que capta as principais vantagens de cada uma dessas modalidades.

Uma ótima forma para aplicá-lo é pedir que os alunos façam atividades online em casa e durante as aulas discutam os temas descobertos, bem como façam dinâmicas para aplicar coletivamente o que aprenderem.

Com esse método, o professor tem o importante papel de ser o mediador do conhecimento, mais do que mero transmissor de conteúdo.

Uso da realidade virtual

Trazer o contexto dos alunos para o ambiente escolar, de forma interativa e dinâmica, é esse o objetivo do uso da realidade virtual na sala de aula.

Assim, a aprendizagem torna-se significativa para a criança e ela compreende mais facilmente o que está descobrindo junto aos colegas e ao professor.

Tecnologia na escolaUtilização de aplicativos

Há uma diversidade de aplicativos educacionais que facilitam tanto a obtenção de conteúdos pelos alunos como a vivência de experiências distintas e compartilhadas com os colegas.

Além disso, caso o aluno use um app em sala de aula que também exista em seu celular ou tablet, ele pode continuar praticando o que aprendeu na escola em outros ambientes como a sua casa e até mesmo ensinar amigos e familiares como utilizá-lo.

Consequentemente, desenvolve outras habilidades ao transmitir e ensinar os novos conhecimentos construídos.

Foco no desenvolvimento pessoal

Além das tendências relacionadas à tecnologia, uma importante questão discutida na área da educação é o desenvolvimento de competências pessoais e inter-relacionais, justamente para que o sujeito não se torne excessivamente individualista por causa dos recursos tecnológicos.

Algumas delas são apresentadas na sequência.

Trabalho com competências socioemocionais

Trabalhar as competências socioemocionais significa preparar as crianças para lidarem com emoções, tanto no sentido de identificá-las como de controlá-las, mantendo um bom relacionamento com os outros nos diversos ambientes que frequentam.

Salientamos que indivíduos com habilidades socioemocionais conseguem maior realização profissional, estabelecem vínculos mais duradouros com as pessoas, conseguem se automotivar a seguir em frente e alcançar seus objetivos, entre outros.

Enfim, a infância constitui-se no momento ideal para iniciar o processo de desenvolvimento de tais competências.

Aprendizagem colaborativa

A aprendizagem colaborativa é uma maneira de mostrar aos alunos que todo conhecimento pode e deve ser construído em conjunto e que cada participante tem um papel fundamental nesse processo.

Os alunos tornam-se, portanto, os principais atores em sala de aula e as habilidades adquiridas a partir dessa abordagem facilitam outras situações que serão vivenciadas pelos educandos em diversos contextos sociais dos quais eles farão parte mais tarde.

Flexibilidade do currículo escolar

Falar em aprendizado significa falar em contexto. Para que o aluno aprenda algo deve haver uma conexão entre a sua realidade e aquilo que está sendo apresentado e praticado na escola.

Ou seja, os conteúdos precisam fazer sentido para as crianças.

E é por isso que na atualidade estimula-se uma educação na qual os currículos são mais flexíveis, são mais adaptáveis aos locais nos quais os conteúdos estão sendo ensinados.

Logo, tudo o que as crianças aprendem pode ser, de fato, aplicado em seus cotidianos e, portanto, os aprendizados são relevantes para eles.

Práticas inclusivas e valorização da diversidade

Em uma sociedade marcada pelas diferenças as crianças devem aprender a valorizá-las e respeitar os outros pelas suas singularidades.

Portanto, a escola é ambiente ideal para que sejam debatidos temas sobre a diversidade, bem como devem ser feitos projetos práticos que incentivem os alunos a pensar e a desenvolver a empatia.

Mas como ficar atualizado diante de tantas novidades?

Se você é educador ou gestor mantenha-se sempre atualizado em relação às novas tecnologias fazendo cursos, especializações, participando de debates sobre o tema, e aprendendo com os seus alunos o que e como é esse novo contexto social.

Além disso, não se esqueça que o seu papel é mediar o conhecimento. Esteja atento ao que acontece em sua sala e às necessidades de cada educando.

Encare-os como seres integrais, constituídos pelas esferas biológica, psicológica e social.  Assim, estará alinhado às novas tendências educacionais para os próximos anos.