fbpx
Pais e Escola

Pais em quarentena: o desafio de educar em casa.

Por 15 de setembro de 2020 Sem comentários
blank

É fácil fazer o que antes era papel dos professores e ao mesmo tempo continuar seus ofícios?

A interrupção das aulas presenciais por conta da quarentena, faz escola e pais repensarem a educação. Se pensarmos sobre o ponto de vista pedagógico esta é uma experiência que, sem dúvidas, está ampliando horizontes.

Porém, é bastante comum que surjam dúvidas sobre o papel da escola e professores nesse momento, assim como o papel dos pais na educação de seus filhos. 

Como os pais e a escola devem atuar durante a quarentena ?

Durante o período da quarentena, criatividade e abertura para enxergar oportunidades e bons planos para seguir com as aulas, agora remotas, é o que permite continuar o processo de desenvolvimento das crianças, o qual não pode parar. 

Para tanto, os pais são chamados a uma maior participação no processo educativo. E da escola, espera-se que possa responder às variadas dúvidas que surgem neste novo contexto, oferecendo suporte para que os responsáveis pelas crianças se sintam seguros.

Vale salientar que a quarentena é uma boa oportunidade tanto para as famílias quanto para as escolas, pois possibilita a reflexão acerca dos papéis que cada qual ocupa na educação das crianças. 

Porém, num primeiro momento as dificuldades de adaptação geram, de fato, inseguranças. Dentre as principais que surgem para os pais citamos: 

  • não conseguir lidar com as tarefas que a escola envia;
  • falta de tempo para acompanhar as aulas online dos filhos; 
  • excesso de atividades acumuladas que ampliam o estresse. 

Logo, é um momento que exige a descoberta de novos elementos e aprender como agir e o que fazer com eles. 

10 dicas para ajudar os pais durante a quarentena:

A seguir elencamos algumas estratégias para ajudar os pais nesse momento de isolamento social. 

1. Comunique-se com a escola

Vale lembrar que a escola tem o papel de orientadora, pois possui uma equipe pedagógica que estuda e atua com o propósito de orientar no processo de ensino-aprendizagem. Portanto, a primeira dica é:  busque orientação da escola.

É muito importante não acumular dúvidas, pois isto traz mais desgaste na hora das atividades escolares, o que pode se tornar um trauma para a criança.

2. Lembre-se: as crianças precisam de atenção e de ludicidade

As crianças nesse momento precisam de uma dose extra de atenção, compreensão e carinho para sentir conforto e participar com alegria e prazer das atividades. Ainda, a ludicidade deve estar presente, assim como a paciência.

Portanto, após uma maior demanda de atenção, por conta do momento de aula online, é recomendado um período de lazer, relaxamento e brincadeiras. As tarefas referentes à aula devem ficar para mais tarde. 

3. Não sobrecarregue as crianças

Para o momento das tarefas, 30 minutos bastam. Caso a criança não finalize uma tarefa dentro deste tempo, não a sobrecarregue com cobranças sem sentido. Varie a atividade e depois volte à tarefa para concluí-la.

4. Atente-se ao tempo de exposição às telas

Uma preocupação aqui refere-se ao tempo de exposição das crianças às telas recomendado pela Sociedade Brasileira de Pediatria. Esse tempo varia de acordo com a faixa etária. Faça uma pesquisa e verifique qual a recomendação para o seu filho.

5. Estimule a prática de atividade física

É bom salientar que a criança necessita mover-se. Lembre de brincar com ela, estimulando movimentos variados. Diversificar as atividades é proveitoso e agradável. Tudo dentro do possível com base na sua realidade.

6. Mantenha uma organização 

Os pais devem manter uma organização diária, da mesma forma que existe em tempo de aulas presenciais. Estabeleça horários para acordar, fazer refeições, assistir as aulas remotas, fazer atividades, brincadeiras e dormir. 

Uma ótima estratégia é utilizar recursos visuais identificando os horários para as atividades do dia. Pode ser um quadro, cartolina, ou outra ideia que a escola forneça. O essencial é colocá-los em algum local onde a criança sempre circule. Reorganize sempre que necessário.

7. Estimule as crianças a ajudarem com as tarefas da casa

Todos na casa precisam cumprir com suas obrigações. A criança precisa entender isto e dependendo da idade, chame-a para ajudar na arrumação da casa, no preparo das refeições, etc. 

Isto além de ser prazeroso para ela, promove o desenvolvimento de senso de responsabilidade e de cooperação, por exemplo. 

8. Estabeleça combinados com seus filhos

Estabeleça e mantenha combinados com a criança. Isto é imprescindível para que as coisas funcionem bem. Ela deve entender por exemplo, que os pais em algum momento do dia estão trabalhando e precisam de privacidade, não podendo ser interrompidos.

9. Lembre-se de dialogar com as crianças

É primordial manter o diálogo constante com as crianças. E, nesse sentido, o que não pode faltar é transparência. 

Existe uma realidade e nela algo novo está acontecendo. Não há como fingir que nada mudou. A criança, em sua natureza já possui alguns receios. Ela percebe as mudanças e pode ficar insegura. 

Portanto, tendo consciência disto, explique o porquê na alteração da sua rotina de uma forma lúdica, sempre transmitindo tranquilidade e segurança. Evite criar mais um motivo para ansiedade. 

10. Favoreça a continuidade das relações sociais de seu filho

E, finalmente, lembre-se também que seu filho precisa permanecer em contato com amigos, parentes, outros professores, que além dos da escola, sejam do seu convívio. 

Mesmo que virtualmente, a manutenção desses afetos é muito importante para a criança, pois estimula o desenvolvimento da sociabilidade nesse novo contexto sociocultural. 

Enfim, embora assumir novos papeis nesse momento da quarentena não seja tarefa fácil, é sim possível aos pais adequarem-se. Assm, conseguem manter uma organização diária e o processo educacional das crianças continua ativo, com qualidade e divertimento. 

Tem mais alguma dúvida de como atuar na educação dos seus filhos durante a quarentena? Deixe-nos um comentário!