fbpx
Educação

O que é a inteligência emocional e como aplicar na sua escola? 

Por 12 de dezembro de 2019 Sem comentários
Inteligência Emocional na Escola

O desenvolvimento da inteligência emocional na escola pode e deve ser estimulada desde os primeiros anos de vida da criança.

Mas você sabe o que pode ser feito dentro do ambiente escolar?

A seguir, explicamos o que é esse tipo de inteligência e mostramos algumas maneiras simples e práticas para trabalhá-la com os alunos na sala de aula.

O que é a inteligência emocional

O termo inteligência emocional refere-se a capacidade de um indivíduo de identificar suas emoções e a dos outros e, ao mesmo tempo, saber como administrar e controlar seus sentimentos.

Uma outra denominação utilizada é inteligência social, pois ao lidar bem com as emoções as pessoas conseguem se relacionar melhor em sociedade e estabelecer vínculos afetivos mais positivos.

Características de indivíduos com inteligência emocional bem desenvolvida

Uma série de habilidades são adquiridas quando a inteligência emocional é desenvolvida, principalmente quando isto ocorre desde a infância.

A criança consegue aplicar seus aprendizados em outros ambientes e tende a alcançar seus objetivos com maior eficiência.

Vale lembrar que é tudo uma questão de prática, quanto mais os alunos experimentarem situações e puderem aplicar atitudes que envolvam o controle emocional, mais aptos ficarão para agir no mundo que integram.

Mundo este que demanda, cada vez mais, habilidades como empatia, trabalho em equipe, valorização da diversidade, etc.

A seguir citamos algumas das características de quem tem uma boa inteligência emocional:

  • facilidade para utilizar as emoções em seu favor;
  • capacidade de controlar impulsos;
  • identificação das emoções dos outros;
  • desenvolvimento da empatia;
  • competência para inspirar e motivar pessoas.

Embora a etapa da educação infantil não pareça ser uma momento propício para desenvolver essa inteligência é o contrário que é verdadeiro.

Afinal, são nos primeiros anos que a criança está desenvolvendo muitas de suas conexões neurais e tudo que é feito, portanto, torna-se um hábito e/ou uma habilidade para a vida toda.

Vantagens adquiridas ao desenvolvê-la

A seguir elencamos alguns benefícios que as crianças adquirem ao trabalharem esse tipo de inteligência desde cedo.

  • ampliação da atenção e da concentração;
  • melhor desenvolvimento de outras habilidades cognitivas;
  • estabelecimento de vínculos afetivos baseados no respeito e na compreensão;
  • facilidade para se expressar e saber quando o fazer;
  • maior competência para o autoconhecimento.

Além delas, salientamos que o próprio ambiente escolar torna-se um local mais tranquilo e no qual o processo de ensino-aprendizagem ocorre de forma mais eficiente.

Isto porque os professores conseguem focar suas ações em necessidades mais específicas dos educandos e não em vários conflitos difíceis de serem solucionados quando a turma é guiada por suas emoções descontroladas.

Como trabalhar a inteligência emocional na educação infantil

Já que a inteligência emocional está relacionada essencialmente às emoções, quaisquer dinâmicas e vivências que estimulem a descoberta, bem como a expressão das primeiras acabam sendo alternativas para a construção das habilidades associadas.

Porém, o professor precisa saber quais são os seus objetivos em cada prática.

Por exemplo, se ele quer que as crianças aprendam a identificar emoções deve fazer jogos ou brincadeiras que estimulem a percepção das mesmas.

Ou se o educador quer que os alunos aprendam a controlá-las, precisa conversar com eles nos momentos em que estes estão emotivos e explicar porque eles não devem expressar determinadas sensações como raiva ou ciúmes.

Vale lembrar que é apenas por meio da mediação do educador que as crianças conseguem desenvolver a inteligência emocional na escola, durante essa fase de suas vidas.

Atividades para realizar no dia a dia escolar

Algumas práticas que podem ser aplicadas nas aulas são indicadas a seguir:

  • narrar histórias e pedir que os alunos se coloquem no lugar dos personagens;
  • pedir que as crianças identifiquem emoções dos colegas representadas por expressões faciais e/ou corporais;
  • estimulá-los a se questionarem sobre o que e por que estão sentido certas sensações;
  • fazer jogos em que eles devem nomear emoções que já sentiram;
  • pedir que representem emoções através de gestos e mímicas;
  • realizar brincadeiras e depois fazer rodas de conversa para que eles discutam suas percepções sobre o que sentiram durante as atividades lúdicas.

Além disso, existem muitas outras possibilidades para utilizar na educação infantil.

O importante é ser criativo e saber que os alunos serão beneficiados, e muito, ao aprenderem a identificar e lidar com suas emoções, tornando-se cidadãos mais seguros de si e mais aptos a viverem em sociedade.

Confira mais artigos na seção de educação aqui no nosso blog e, fique por dentro de dicas práticas para aplicar na sua escola no processo de aprendizagem dos seus alunos.