fbpx
Dicas

Crianças com TDAH: Uma abordagem sobre o assunto e como lidar

Por 8 de setembro de 2019 Sem comentários
Crianças com TDAH: Uma abordagem sobre o assunto e como lidar

Crianças com TDAH tendem a ser confundidas com alunos bagunceiros e indisciplinados. Porém, o que eles têm, na verdade, é um déficit de atenção que os impede de desenvolver suas capacidades.

Por isso, discutir o assunto é essencial no meio educacional e é o que fazemos na sequência: apresentamos mais detalhes sobre o transtorno e como lidar com ele dentro da escola.

O que é TDAH?

O Transtorno de Déficit de Atenção e Hiperatividade, ou TDAH, é uma disfunção neurológica, localizada em uma região específica do cérebro que é a responsável pela capacidade de atenção.

Os três sintomas frequentemente associados à condição são: desatenção, hiperatividade e impulsividade.

Porém, o principal deles é o primeiro e pode ser melhor descrito como um quadro de instabilidade da atenção.

Isto porque o aluno com TDAH apresenta momentos de desatenção total, alternados por situações do chamado hiperfoco.

Ou seja, se ele sente-se bastante motivado por um assunto, não percebe mais nada ao seu redor, apenas o que atraiu sua atenção.

Por ser uma condição que quando não tratada compromete toda a formação educacional do educando, é importante que os professores fiquem atentos às crianças que apresentam alguns dos sinais relacionados ao transtorno e contate os pais o mais rápido possível.

Características e dificuldades do aluno com TDAH

Além dos três sintomas que caracterizam o transtorno, existem mais características associadas. São elas:

  • impaciência;
  • esquecimento;
  • dispersão;
  • desorganização;
  • indisciplina.

Ressaltamos que o diagnóstico precoce da doença pode ser dificultado, afinal, seus sinais dão margem a outros quadros clínicos ou, ainda, a compreensão errônea de que o aluno é apenas bagunceiro e “desligado”.

Portanto, junto ao que foi citado acima, é preciso perceber quais são as situações que acompanham as crianças com TDAH, bem como as consequências da patologia.

As maiores dificuldades ao longo do aprendizado relacionam-se as áreas da leitura, escrita e raciocínio-lógico matemático.

E, além disso, os alunos têm problemas como:

  • baixo rendimento escolar;
  • difícil adaptação à turma e à escola, de maneira geral;
  • problemas para memorizar atividades e conteúdos;
  • reduzida capacidade para perceber detalhes;
  • cometem os mesmos erros frequentemente.

Logo, esse quadro clínico exige alternativas pedagógicas, pois crianças com TDAH são altamente capazes de desenvolver suas inteligências, mas precisam do ambiente adequado para isto, que precisa ser construído tanto em casa quanto na escola.

Estratégias para lidar com o transtorno

O suporte às crianças com TDAH deve ser fornecido pelos professores e a ajuda do psicopedagogo também pode ser muito benéfica.

Principalmente em relação a organização de uma rotina escolar.

Esses alunos, por terem dificuldades para se organizarem, ganham com a construção de um planejamento no qual são estabelecidos horários para as atividades que são realizadas.

O uso de agendas e post-its pode ser feito a fim de que saibam o que veem a seguir durante as aulas.

Em relação à desatenção, especificamente, o mais importante é que o professor ofereça atividades motivadoras, constituídas por uma variedade de estímulos sensoriais – visuais, auditivos, táteis, etc.

A seguir mostramos algumas maneiras de captar a atenção do aluno com TDAH:

  • apresentar conteúdos que tenham relação com o seu contexto;
  • realizar testes e quizzes divertidos;
  • fornecer feedback constante por meio de diálogo;
  • desenvolver as atividades em blocos de curta duração;
  • apresentar objetividade ao explicar as propostas;
  • usar brincadeiras ou jogos para mostrar regras e fazê-lo incorporá-las.

Além dessas estratégias, manter a criança próxima do professor o máximo possível é também importante, bem como propiciar um ambiente sem excesso de ruídos ou outros estímulos.

E turmas com número reduzido de alunos costumam ser melhores para o seu desenvolvimento adequado.

 

×